segunda-feira, 18 de junho de 2012

Primeiro dia de aula. Estrelando: Amanda

Acordei cedo, coração apertado. Sensação de que o tempo passou tão rápido que quando começou a ficar legal, está acabando. Pelo menos essa fase, em casa com elas.
Então, mesmo acordando cedo, a função de sair com duas sem esquecer de nada, e nem de ninguém, hehehe, claro que nos atrasamos.
Na hora de acordar a Elisa... Quem disse que ela queria levantar?! Mas, bem negociado com a possibilidade de ir de vestido na escola fez com que a moça despertasse. Depois com a novidade da mana que iria acompanhá-la, tudo ficou animado.
A caminho da escola a Elisa começou a conversar com a mana, que resmungava na cadeira:
- "Não pecisa de choio, tu te compota bem na escola que depois a mãe vai noa bucar, ta bom, Amandinha?!"
E eu, segurando o riso!!!
Ficaram bem na escola. A Elisa foi tranqüila pra turma dela. E a Amanda não foi diferente.
Nos primeiros dias a Amanda ainda não irá ficar o tempo todo, apenas algumas horas e o tempo vai aumentando gradativamente, para que em 15 dias ela já possa ficar o dia todo na escolinha numa boa. Então hoje ela ficou 1 hora e meia.
Balanço do primeiro dia: riu um monte pra prof. Danusa, tomou todo o mana e de quebra dormiu sozinha no bebê conforto. Claro que não quis assustar a prof no primeiro dia, então fez só um pipizinho.
À tarde, aproveitei esse clima chuvoso e fiquei aninhadinha com a Castelhana em casa, quero aproveitar ao máximo esses últimos dias com ela. Vou sentir saudade.

sábado, 16 de junho de 2012

Vai dar saudade

Diferentemente de quando a Elisa nasceu, essa licença maternidade não passou, voou!
Na segunda-feira agora, a Amanda já inicia a adaptação na Escolinha. E dia 1º de julho já deve estar apta a ficar na Escola em turno integral.
Com isso me dei conta de como ela cresceu, e parece que foi rápido demais... até sinto as lágrimas vindo quando penso nisso... foram tantas coisas acontecendo juntas nestes últimos meses: Elisa, trabalho de conclusão da Pós, consultorias, mudanças nas nossas rotinas, muitos engarrafamentos, academia, cursos na Igreja, meu Deus! Um corre-corre que nem vi direito ela crescer...
Hoje, conversando sobre isso com uma amiga, como me sinto meio chateada por não ter conseguido dar o mesmo tempo para a Amanda, ela tentou me mostrar outras coisas, e realmente ela está certa, eu tive tempo sim com ela, diferente, mas tive. Isso me fez lembrar as vezes que amamento ela de manhã, e aproveito para deixá-la dormindo mais um pouquinho ao meu lado na cama, bem quentinha e gostosinha. Não durmo direito, porque ela geme, parece uma gatinha ronronando enquanto dorme, mas mesmo assim é uma delícia. Lembrei de como eu afofo ela depois do banho, bem cheirosinha e risonha (adora banho!). Ela vai comigo em todos esses corre-corres, até na academia ela é minha parceira. Enquanto eu faço Pump lá está ela sentadinha acompanhando a aula. A professora e as minhas colegas até brincam que eu só posso dar tranquilizantes pra guria ficar tão quietinha assim. Dou nada! Ela é, e vai ser mesmo, muito parceira da mamãe. Num desses dias da pesquisa para o trabalho da Pós até na biblioteca ela foi comigo, e ficou bem quietinha no bebê conforto, acompanhando meus movimentos com os olhinhos bem atentos. Ela é demais! Não incomoda nada! Já estou sentindo saudade desses momentos.
Tomara que não, mas até chego a pensar que a adaptação dela na Escola pode ser mais sofrida pra mim, porque estou sentindo tanta saudade dela, de ficar com ela, brincar com ela, até pensei em postergar para mais uma semana... hehehe, mas só pensei! Vamos manter o plano original.
Haja coração!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Amanda - 4 meses

No último sábado, nossa Amandinha completou 4 meses. O tempo voou. Quase nem percebi!
Hoje, fomos ao pediatra para a revisão mensal. Tivemos melhoras, graças a Deus!
Pesou 5,800g e mediu 60,5cm! Além de ter dado várias risadinhas e feito várias gracinhas para o Dr Mário.
Neste mês a Amanda teve vários progressos. Já podemos colocá-la sentadinha, só não se firma direito porque o cabeção pesa, pendendo para as laterais. Os sorrisos se tornaram em mini gargalhadas, principalmente quando fazemos brincadeiras que dão friozinho na barriga. Ela adoooora! Outro progresso foi o toque. Ela já consegue direcionar as mãozinhas para os brinquedos e tenta pegá-los com muito esforço. O "tapetinho mágico" (Ginásio da Fischer Price) é uma festa! Ela fica ali brincando uns 15 minutos tranquilamente, o que é uma eternidade nesta fase da vida dela.
Aproveitamos a ida ao pediatra e a Elisa também foi fazer a revisão bimestral dela. Tudo em ordem com a moça que está pesando 12kg, é minha mignon mesmo!
O que não posso deixar de registrar aqui foi o apoio logístico que me ajudou na "Missão Pediatra". Como sair com 2 crianças pequenas, mais bolsas, não é uma coisa simples para mim, minha amiga e cumadre Daniela me deu uma força e fomos as 4 visitar o Dr. Mário.
A Elisa vibrou quando viu a dinda na porta da escolinha. Claro que o retorno para a Escola, após a consulta teve que ser muito bem negociado, ainda mais com a dinda dentro do carro. Mas, ela tem sido ótima, e muito obediente, então ficou bem feliz de volta na escola.
Minhas filhas são demais!

domingo, 3 de junho de 2012

Coisa de irmãs

E minhas picorruchas crescem e soltam cada dia mais pérolas!
Hoje, no final do culto, uma irmã lá da Igreja perguntou para a Elisa como estava a maninha, e a resposta foi:
"- Está crescendo para brincar com a Elisa!"
Tem sido muito legal ver a Amanda crescer também no coração da Elisa. As expectativas e realizações a cada sorriso, gritinho e até aos toques, ainda involuntários, da mana. A Elisa vibra sempre que fazemos a mana encostar a boquinha na bochecha dela, e o nome disso é "beijo babado". A Amanda sorri, achando que é brincadeira, e a Elisa vibra com a ideia de ganhar um beijo da mana.
Esses dias colocamos as músicas da Elisa (Aline Barros e Cia Ltda) e o Jeh segurou a Amanda no chão, simulando uma "dança". A casa virou uma festa! A Elisa ficou muito feliz com a ideia de dançar com a maninha, e quando tiramos a Amanda do chão ela logo se manifestou: "- Mas a Amanda ainda quer dançar, pai!"
É muito legal ver a construção do relacionamento delas e o quanto a mana ganha um espaço especial na nossa família, e no coração da Elisa.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Dia das Mães em Dose Dupla!

Domingão de sol. Acordei antes de todos lá em casa e fui tomar um banho bem tranquilo no meu dia!!!!
Saí do banho, entro no quarto e encontro um morro de edredom, com risadinhas embaixo, e a nossa menor participante da família, como ainda não sabe muito bem o que é uma surpresa, soltou uma reclamação! kkkk
E saíram os três amores da minha vida debaixo do edredom, com presente e beijos e abraços!
Isso é bom demais!
Depois, churrasquinho na casa da minha mãe, mais homenagens e a reunião da mulherada da família foi bem legal. Da esquerda para a direita: Elisa, Eu, Bisa Ana, tia Carla, Vovó Bega e a pequena Amanda. Só faltou a tia Cris...


Mas a festa não parou por ai. À tarde foi a vez de chamegar na casa da Vovó Marilene, e mais um pouquinho de homenagens pra atender a todas as mamães queridas dessa família. E, de lambuja, o vovô "Mimias" também entrou na foto!


Esse foi o meu primeiro dia das mães, como mãe de duas! Balanço geral: a débito temos muito sono, refeições geladas e fora de hora, convites de passeios recusados, hormônios em desequilíbrio, um pouco de medo, momentos de tensão. Mas, a crédito, muitos sorrisos, conversinhas, cantorias, abraços bem gostosos, frases como "Mãe, como tu ta liiiinda!" pra tentar escapar de uma bronca, beijos enviados assoprando, e tantas outras delícias que acho que a balança já arrebentou pra esse lado! kkkk
O saldo final sempre será positivo! Mãe que ama só tem lucro!

Um Feliz Dia das Mães!

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Amanda - 3 meses

Encerramos mais um mês da sorridente Amanda!
Agora os sorrisos são bem mais frequentes do que no início, com dois meses e meio. Ela já está bem esperta, nos procurando com o olhar e sempre atenta a todos os movimentos ao seu redor.
Descobriu a TV, e fica ligada nos desenhos musicalizados do Discovery Kids. Mas também não dá pra deixar ela muito tempo na frente da TV, para que não se estresse com tanto estímulo. Outra novidade na rotina dela a partir de agora é o brinquedo que a mana adorava: o ginásio da Fischer Price, ou como eu chamo: tapetinho mágico! Dei esse nome, porque ele tem o poder de concentrar o bebê ali por até uns 30 minutos e a gente pode fazer mil coisas bem tranquila enquanto eles se divertem sozinhos e seguros ali. kkkk
Mas, como nem tudo são flores... a visita ao pediatra me deixou um pouco preocupada. Diferentemente dos outros meses, o peso dela não superou o esperado, nem atingiu! Ela engordou apenas 370g, fechou o mês com 5,235g e 57,5cm. A evolução do comprimento está ok, e o peso o pediatra me tranquilizou que, como ela vinha ganhando acima da média todo o mês, esse ganho inferior não causaria maiores problemas, mas a partir de agora será necessário acompanhar de perto.
Bem, com essas informações minhas suspeitas se confirmaram... Eu vinha achando estranho ela se estressar na hora das mamadas, e também ter voltado a acordar na madrugada (porque ela já vinha dormindo umas 6h por noite). Isso tudo só podia ser uma coisa: fome.
Nem preciso dizer que fiquei péssima! Mas, conversei bastante com o Dr Mário, tivemos muitas mudanças na nossa rotina neste último mês, com o papai indo trabalhar em São Leopoldo, eu fiquei de motorista das duas, e o corre-corre dos horários de escola da Elisa, as distâncias percorridas todos os dias, mais todos os demais afazeres, eu não tenho descansado o suficiente, durmo pouco à noite e não recupero durante o dia, e nem sempre lembro de consumir a matéria-prima para o mama dela: água! Para a produção ser a contento da moça tenho que beber uns 500ml a cada mamada, ou uns 5 litros por dia.
Chorei todas quando sai do consultório! Que sensação de incapacidade, e o pior, ter a certeza de que muitos dos chorinhos dela eram de fome... Mas, o médico me receitou um medicamento para auxiliar na produção de leite, além de me prescrever: sono! kkkk
Então, por hora vamos ter que colocar um "leite artificial" na jogada até a produção da Parmalat aqui voltar ao normal....

A História de Nós Duas: Amanda

Era uma vez mais um momento de mudança na família do post anterior... mais uma vez os planos dos então pais Ana e Jéferson tomariam outros rumos.
Por hora, as coisas estavam mais ou menos assim: a bebê Elisa já havia crescido, estava com quase 1 ano e meio. A mamãe Ana havia iniciado a pós graduação, afinal era um ótimo momento, já que ela pretendia encomendar uma maninha para a Elisa dentro de 2 anos, o tempo exato para concluir a especialização e ainda dar uma descansadinha. Já o papai Jéferson estava numa fase de transições no seu trabalho, muitas escolhas e mudanças precisariam ser feitas, talvez retomar a faculdade, mudar de emprego... E para isso era bem provável que precisasse de um empurrãozinho.
Em meio a este cenário, a correria no dia-a-dia, muito trabalho, compromissos, estudos, o papai resolveu fazer uma cirurgia e para isso a mamãe aproveitou para, finalmente, agendar as férias do ano, que já haviam sido adiadas por 2 vezes em função do trabalho. Para isso, um gás final, para deixar tudo em ordem e finalmente sair de férias, e... ops! Ela esqueceu de comprar o anticoncepcional... mas, beleza! As amigas tabelinha e camisinha estavam ali pra ajudar e no próximo ciclo era só reiniciar o anticoncepcional que tudo estava sob controle. Pelo menos era isso que ela pensava...
Lá de cima, o Pessoal observava... é hora de dar uma animada nessa história tão programadinha...
Que férias gostosas a mamãe Ana teve. Depois de cuidar do pós operatório do papai Jéferson, ela dormiu, dormiu e dormiu. Pois seu sono era algo devastador e parecia não ter fim. Entre uma soneca e outra (hehehehe) ela e a Elisa colocaram a vida em dia, brincaram no sol, passearam, tiraram fotos, dormiram juntas. E as férias foram chegando ao fim, e um enjoo muito estranho tomou conta da mamãe. Só podia ser uma gastrite!
Enjoou um dia. Dois. Três. Até que teve certeza que era alguma doença estomacal, mas lembrou que não lembrava quando tinha sido a última menstruação, já que foi bem na correria pré-férias, assim, só para descartar todas as possibilidades, ela e o papai resolveram comprar um teste de farmácia, isso era uma sexta-feira, e na segunda-feira, quando retornaria ao trabalho ela já iria marcar um gastro pra ver o tal enjoo.
Sexta-feira à noite, show do Rodolfo, Elisa na casa da vovó, noite para aproveitar! Na volta pra casa, eles compraram o teste, mas só daria para fazer na manhã seguinte, pra ter 100% de certeza. Como isso era apenas para descartar uma possibilidade muito distante - ao menos era isso que a Ana achava, ela nem ficou curiosa em fazer o teste. Chegou em casa e foi dormir.
Quando os primeiros raios de sol entraram na janela do quarto deles, a Ana se levantou, foi ao banheiro e lembrou do teste, era uma ótima oportunidade para fazê-lo. E a resposta mais inusitada surgiu no cartão do exame: +!
Ela foi imediatamente tomada de um misto de emoções que mandaram o sono embora na hora! Meu Deus! E agora?!
Entrou no quarto com o exame na mão. Ainda em choque! Acordou o marido. Afinal, esse susto precisava ser compartilhado com mais alguém, e rápido!
A reação dele foi exatamente a mesma: espanto total!
Como isso tinha acontecido eles já sabiam, só não conseguiam entender porquê! Afinal, tinham feito tudo direitinho, ou pelo menos achavam que sim...
Mas, ainda havia uma chance: o teste estava com defeito. O jeito era fazer outro de outra marca, comprado em outra farmácia. Desta vez daria negativo. Com certeza!
Lá se foram os 3 pra casa de uns amigos, pois a Ana não conseguiria ver o segundo teste sozinha, precisava de uma amiga pra compartilhar aquele momento que parecia tão assustador...
Outro teste, de outra farmácia, mas com o mesmo resultado: +!
Três dias de choro se seguiram. Susto. Medo. Dúvidas. E mais mil tipos de emoções diferentes passaram por eles. Na verdade, no coração da mamãe, porque no segundo dia o papai já estava faceiro, ou conforme a visão da mamãe: sem noção!
Aqueles primeiros dias se passaram, e com eles todos os sentimentos ruins. Permaneceram os bons. O susto se transformou numa espera deliciosa. O medo deu lugar a uma alegria incontida. E mesmo com o olhar surpreso e assustado de todos que descobriam a novidade, nada mais mudaria o que a família desta história estava sentindo. Eles estavam muito felizes com a chegada de mais um bebê!
Mas, a mamãe ainda precisava entender o porquê. Por que Deus deixou que isso acontecesse fora dos planos deles? A Elisa ainda era tão pequena? Eles tinham tantos outros planos? Por quê? Bem, como sempre, Deus nunca deixa ninguém sem resposta, e Ele respondeu:


"Segundo a palavra da aliança que fiz convosco, quando saístes do Egito, o meu Espírito permanece no meio de vós; não temais
Porque assim diz o SENHOR dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, farei tremer os céus e a terra, o mar e a terra seca;
E farei tremer todas as nações, e virão coisas preciosas de todas as nações, e encherei esta casa de glória, diz o SENHOR dos Exércitos.
Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o SENHOR dos Exércitos.
A glória da segunda casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos." Ageu 2:5-9

A resposta era clara. Deus tinha que mais uma vez alinhar os planos da Família com os dEle. Ele tinha mais coisas a serem transformadas naqueles corações, e resolveu fazer isso da forma mais doce possível, mandou para aquela casa mais uma herança¹, encheu aquele lar de sorrisos, e aos 9 dias de fevereiro de 2012, nasceu a Amanda.

Amanda, minha pequena sorridente!
Nossa história foi diferente. Deus não contou pra mamãe quais eram os planos dEle. Ele sonhou contigo antes de mim. Eu me assustei muito, confesso, mas te recebi no meu coração com um amor que não sei direito o tamanho, filha, só sei que parece que não vai caber de tão grande! Nossa história juntas começou nas páginas do céu, até que foi anexada às da minha vida, e de lá não sairão jamais. Quero muito que tu saibas isso, que tu nunca te esqueças que tu foste gerada primeiro no coração de Deus, e nasceu no nosso no instante seguinte. 
Te amo, minha pequena, e teu sorriso me faz ter certeza do amor de Deus todos os dias.
Com amor, mamãe!


1. "Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre o seu galardão." Salmos 127:3

quinta-feira, 10 de maio de 2012

A História de Nós Duas: Elisa

E era uma vez um casal apaixonado, Jéferson e Ana, que se casou e moravam felizes em sua casa recém comprada. Eles tinham muitos sonhos juntos, entre eles o de ter filhos. Mas, apesar de compartilhar desse sonho, os dois não estavam concordando muito sobre "quando" ele deveria se tornar realidade.
A futura mamãe tinha muitos planos para sua carreira profissional. Quando se formou, em agosto de 2008, ela estava determinada a entrar num programa de trainee, ingressar numa grande empresa e depois de estabilizada na carreira, daí entrar no mundo da maternidade.
Já o futuro papai não pensava do mesmo jeito. Por ele, aquele seria um bom momento de aumentar a família. E ele não estava sozinho, tinha Alguém mais que pretendia mudar os planos da futura mamãe, e esse Alguém já estava planejando como seria a bebezinha que Ele iria mandar pra casa deles...
Bem, a Ana fez como ela havia planejado. Formada, afundou a cabeça nos livros, estudou inglês, inscreveu-se em vários programas de trainee, inclusive na "empresa dos sonhos" dela. E, foi bem na "empresa dos sonhos" que ela passou. Mas... com uma grande crise econômica, a "empresa dos sonhos" cancelou o programa daquele ano, e mesmo a futura mamãe já tendo sido aprovada, viu todo o seu esforço ir por água abaixo... e, como toda boa mulher, ela chorou, e chorou muito a sua perda.
Passados alguns dias já estava novamente animada e decidida a continuar tentando, afinal, ela já tinha conseguido uma vez, logo, reproduzir o feito não deveria ser tão difícil assim...
Então, quase um mês do ocorrido, o casal foi visitar a Igreja de uns amigos queridos, onde estava rolando um seminário do Ministério Clamor pelas Nações. Até aí nada demais. Mais um encontro evangélico, a música estava ótima, as pregações também. Quando de repente, no último dia do encontro, num domingo de sol, o pastor Ricardo Robortella falou sobre nossa entrega a Deus, que deveríamos entregar a Ele o que possivelmente estava ocupando o lugar dEle na nossa vida.
Um momento para reflexão durante a palavra. E a Ana tranquila, achando que já tinha entregado tudo a Deus e que não havia nada em seu coração que pudesse estar em meio aos planos dEle pra ela. Ops! Ela estava enganada. Tinha!
Em oração, Deus falou com ela, algo mais ou menos assim:
"Filha, eu tenho planos pra tua vida, mas tu tens outros, que são lícitos, mas que não andam junto com o que eu planejei pra tua história."
Como toda a mulher, e talvez mais do que o normal, a curiosa quis logo saber quais planos eram esses... e a resposta de Deus foi pronta:
"Primeiro, tu deves escolher, se queres seguir os meus ou os teus planos. Caso decidas abrir mão dos teus, isso significa que tu tens algo a me entregar e isso é a tua carreira profissional, esse sonho de trainee, porque ele não se encaixa no que eu planejei pra ti."
Bem, o que era muita curiosidade, tornou-se em duas portas abertas diante dela, e a escolha não era simples, nem fácil. Mas precisava ser feita: abrir mão de um sonho profissional para o que Deus havia planejado, ou seguir em frente com os sonhos pessoais dela?
Não foi uma decisão fácil. Foram momentos de muitas lágrimas, ali na Igreja, enquanto Deus falava ao coração dela. Mas, a Ana tinha uma certeza: Deus sempre tem o melhor pra nós¹, e a sua vontade é boa, perfeita e agradável². Foram essas verdades que firmaram a escolha dela. E ali, no final daquele seminário, ela abriu mão de um sonho profissional para viver a maior aventura da vida dela, algo que ela jamais imaginou viver, o sonho de Deus pra ela.
Decidida, ela respondeu a Deus:
"Amém, Senhor. Eu abro mão desse sonho, porque eu sei que posso confiar que o que tu tens pra minha vida é o melhor."
Diante dessa decisão, a resposta de Deus foi a mais maluca que ela poderia ouvir em seu coração:
"Então, pra começar nesse novo caminho, é tempo de ter um bebê!"
Nossa! Sair do "escritório" para a "maternidade" era uma virada e tando nos planos da Ana. Mas a convicção de que isso era o melhor foi mais forte que tudo, e ela se preparou para engravidar. Quanto ao futuro papai, não houve nenhum questionamento sobre o que Deus havia dito, afinal, isso era tudo que ele queria também!
Três meses depois, no dia 12/06/2009, ela estava com um exame de HCG nas mãos: +!
E o começo do sonho de Deus pra vida da Ana e do Jéferson começou a crescer, tomar forma, mexer, pular, até que no dia 30/01/2010, a Elisa veio ao mundo pra mudar completamente a vida daquele casal apaixonado, e transformá-lo definitivamente numa linda família.


Elisa, minha filha amada.
Todos os dias agradeço a Deus por Ele ter me dado a oportunidade de mudar meus planos, e de escrever a história que Ele tinha pra minha vida, onde tu fazes parte dela.
Até esse dia, eu achava que já era feliz, mas depois que ouvi pela primeira vez o teu chorinho, e te senti nos meus braços, então eu comecei a entender o que Deus tinha me prometido naquela manhã de domingo.
Tu mudou a nossa história, minha e a do papai. Preencheu a nossa casa. Nos fez crescer. E nos faz querer ser melhor a cada dia.
Eu te amo, filha. E escolheria tudo de novo, mudaria todos os meus planos, e certamente abriria mão de qualquer coisa pra ter o teu sorriso colorindo as páginas da minha vida. 
Com amor, mamãe, no nosso terceiro Dia das Mães juntas.
E esse é apenas o começo da história de nós duas.



1. "Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR.Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos." Isaías 55:8-9
2. "E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus." Romanos 12:2